21 de out de 2010

Toalha Branca, o Soneto



Sobre uma toalha branca
os mortos comemoram a minha chegada.
Uma estranha visão me atinge fortemente;
o contraste entre o negro e o alvo.

E agora, sob uma toalha branca eu atinjo o meu limite
entre os mundos.
E enquanto isso,
os vivos questionam lembranças.

Entretanto,
a única coisa a ser perguntada é:
'O que estou fazendo aqui?'

Do que me lembro é a lembrança.
E a lembrança é
uma toalha branca.




Por BBC e IARF

Um comentário:

  1. Anônimo5.11.10

    woooooooooooow!!!somos powerfull! /o/

    [iselo]

    ResponderExcluir

Caso comente anônimo, diga seu nome! =)