4 de out de 2010

Eleições 2010



É natural que depois do dia 3 de Outubro de 2010, ou depois de uma eleição, como quero chegar, comente-se sobre os principais candidatos a presidência e a política em geral.
As promessas são as mesmas: Um Brasil melhor, com desenvolvimento. Mas o que prometem esses candidatos?
Prometendo ou não, o que naturalmente seria cutucado seria a imagem de cada um. No PT, Dilma, continuaria o 'trabalho' de Lula, nosso atual presidente até o fim desse ano. O que, visto de um lado, seria mais bolsas família, bolsas de alimento, ou algo típico para os "pobres". No PV, dito pela candidata Marina, iriam começar com a educação e saúde, que "o Brasil está cansado de confrontos...". No PSDB, Serra, seja qual for a promessa, teria que consertar muitos erros no país ao assumir a presidência para que não seja pressionado pelos seus principais opositores do PT. Seja o que for, o presidente somente descobriremos no segundo turno dessas eleições. Os resultados foram os seguintes:

Dilma: 47. (...) %
Serra: 33. (...) %
Marina: 19. (...) %
Outros (incluindo brancos e nulos): Pouco mais que  5%

Convenhamos; haverá muitos obstáculos para o próximo representante. Se for discutido com cautela, a educação, saúde e segurança - que são direitos do povo, coisas que devem ser fornecidas pelo governo em geral - estão muito danificados e para arrumá-los, deve-se começar pela base.
A segurança é complicada; basicamente, pensamos em assaltos e sequestros, e cremos que para melhorar a segurança baseia-se em maior quantidade de Policiais rondando as ruas de sua cidade. Mas, pense melhor. Não há país que consiga um número de policiais suficiente para rondar todos os bairros de seu país (se selecionar certos bairros, uma parte será deixada de lado rudemente). Para melhorar a segurança, conte com a conscientização e educação desde cedo. É um processo demorado e exige caáter. Enquanto as crianças aprendem na escola, deve-se controlar, evidentemente, o que ocorre por aí afora e evitar danos às pessoas.
Mas, se a segurança baseia-se em educação e conscientização, o ideal seria construir mais escolas???
A realidade não é essa. De que adianta, vejamos por esse lado, construir mais escolas se não há professores? Estagiários? Ensino de qualidade, livros? Isso depende das próprias pessoas. Não é apenas contratar professores; é contratar professores capazes de educar e ensinar corretamente, afinal, nós temos noção do que é certo e errado - aprendemos com os políticos!
Mais projetos sociais, mais atividades extra curriculares que sejam de alcance de todos. Não dizemos isso com a intenção de nos tornar socialistas. O Brasil é um país emergente, e pode melhorar e muito em relação a economia.
E a saúde? Não, não é um caso perdido. É um caso difícil. O governo deve investir em saúde, e não em áreas específicas e particulares. Em propriedades privadas. Analise: o governo não está agindo certo, enquanto se estivesse investindo somente em áreas como educação e segurança, ambos melhorariam muito, o que não ocorreu em uma década. Pelo contrário: houve até uma decadência, devemos admitir. Remédios são caros, e deviam ser dados. Direito à saúde. É um direito nosso. Direito à educação, segurança e vida com qualidade.
O que nos resta, agora, é estar atentos com o novo representante da nossa federação. O segundo turno é a nossa chance. Que custa analisar o passado profissional dos nossos candidatos? O partido? Suas promessas?


Para um final com chave de ouro, devemos concordar que nossos cidadãos não levam a tão importante política a sério. É apenas uma piada, não é?

video


Por BBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caso comente anônimo, diga seu nome! =)